sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

UMA DATA MUITO IMPORTANTE NA HISTÓRIA DA FERROVIÁRIA





Neste sábado, dia 9 de dezembro de 2017, está fazendo exatos 6 (seis) anos que AFE e S/A foram unificadas oficialmente.

Juninho e Milton Cardoso
Na noite do dia 9 de dezembro de 2011, tendo por local o restaurante Aldo Comito, no Estádio Fonte Luminosa, oficializou-se a posse da nova diretoria da AFE, que passou a ser comandada pelo presidente da Ferroviária Futebol S/A (F.F.S/A), Dr. Welson Alves Ferreira (Juninho), e seu vice, Valquírio Ferreira Cabral.

O até então presidente da AFE, Milton Cardoso, passou a dirigir o Conselho Deliberativo do clube.

Associados e dirigentes do clube, além de autoridades, participaram da solenidade.
Wellington Pinto

A formalização da unificação foi planejada pelo advogado e esportista José Wellington Pinto, que tem uma destacada história na vida afeana, inclusive como presidente da agremiação.

"Ferroviária em Campo" lembra que, desde então, de 2011 para cá, jamais a Ferroviária voltou a conhecer o dissabor de um rebaixamento.

Suas páginas passaram a ter sucessos vários, como o acesso à A1 em 2015, o vice-campeonato da Copa Paulista em 2016 e o título máximo dessa mesma competição, neste ano de 2017.

A coletividade grená de Araraquara segue esperançosa de que o sucesso continue frequentando as hostes afeanas.



Elaboração e edição: Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

JOGOS QUE DERAM TÍTULOS À FERROVIÁRIA



Campeã do Campeonato Paulista da Segunda Divisão/1955:
Ferroviária 6 x 3 Botafogo (RP) -  15.04.56, domingo – Fonte Luminosa, Araraquara (SP) – Campeonato Paulista da Segunda Divisão/Decisão – Árbitro: Paulo Simões – Gols: Bazani (2), Cardoso (2) e Gomes (2) p/ a AFE; Fernando, Brotero e Amorim p/ o Botafogo – Ferroviária: Fia; Izam e Ferraciolli; Dirceu, Pixo e Helcias; Paulinho, Cardoso, Gomes, Bazani e Boquita. Técnico: Clóvis Van-Dick (Capilé) – Botafogo: Machado; Fonseca e Julião; Wilsinho, Oscar e Chorete; Laerte, Amorim, Brotero, Neco e Fernando – Obs.: Com esse resultado, a Ferroviária tornou-se campeã da Segunda Divisão, com uma rodada de antecedência, sendo promovida para a Primeira Divisão.

Campeã do Campeonato Paulista da Primeira Divisão/1966:
Ferroviária 1 x 0 XV de Novembro de Piracicaba – 21.12.66, quarta-feira (noite) – Estádio Municipal do Pacaembu, São Paulo (SP) – Campeonato Paulista da Primeira Divisão/Decisão/2º jogo – Árbitro: Armando Nunes Castanheira da Rosa Marques – Gol: Dorival (contra), 10 do 2º - Ferroviária: Machado; Beluomini, Brandão, Rossi e Fogueira (capitão); Bebeto e Bazani; Passarinho, Maritaca, Téia e Pio. Técnico: Manga – XV de Piracicaba: Claudinei; Nelson, Kiki (capitão), Proti e Dorival; Chiquinho e Lopes; Nicanor, Mazinho, Rodrigues e Piau. Técnico: Gaspar –Obs.: Campeã da Primeira Divisão, a Ferroviária adquiriu o direito de retornar à Divisão Especial em 1967.

Campeã do Interior/1967:
São Bento 0 x 1 Ferroviária – 06.12.67, quarta-feira (noite) – Sorocaba (SP) – Campeonato Paulista da Divisão Especial – Árbitro: Anacleto Pietrobon – Gol: João Carlos (contra), 12 do 2º - Ferroviária: Machado; Baiano, Beluomini, Rodrigues e Fogueira; Chiquinho e Bazani; Rubinho, Maritaca, Téia e Nei. Técnico: Diede José Gomes Lameiro – São Bento: Chicão; Fernando, Luís Pereira, João Carlos e Dorival; Gonçalves e Bazaninho; Copeu, Batista, Mazinho e Carlinhos. Obs.: Ganhando em Sorocaba, na última rodada do campeonato, a Ferroviária chegou aos 24 pontos ganhos e garantiu a sexta posição (atrás apenas dos cinco grandes) e o título de Campeã do Interior. O América foi quem mais ameaçou a conquista grená, somando 23 pontos.

Bicampeã do Interior/1968:
Corinthians 1 x 4 Ferroviária – 01.06.68, sábado (tarde); Pacaembu,  São Paulo (SP); Campeonato Paulista/Segundo Turno; Árbitro: Oscar Scolfaro; Público: 4.163 pagantes; Gols: Maritaca 5 e Bebeto 35 do 1º, Téia 2 e Bazani 6 do 2º p/ a Ferroviária; Paulo Borges 30 do 2º p/ o Corinthians; Corinthians: Diogo; Osvaldo Cunha, Almeida (Galhardo, depois Clóvis), Luiz Carlos e Maciel; Tião e Rivelino; Buião, Paulo Borges, Tales e Eduardo; Ferroviária: Machado; Baiano, Fernando, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir, Maritaca, Téia e Pio. Técnico: Diede Lameiro. Obs.: A Ferroviária chegou aos 28 pontos. No dia seguinte, o São Bento perdeu para o Botafogo e ficou nos 25, não tendo mais chance de alcançar a Locomotiva. O bicampeonato do Interior mereceu destaque maior porque a Ferrinha obteve o 3º lugar, à frente de São Paulo, Portuguesa e Palmeiras.

Tricampeã do Interior/1969:
Ferroviária 1 x 1 Portuguesa Santista – 28.05.69, quarta-feira (noite) – Fonte Luminosa, Araraquara (SP) – Campeonato Paulista da Divisão Especial/2º turno – Árbitro: Milton Jorge –Gols: Paulo Bim 32 do 1º p/ a AFE; Pereirinha 43 do 1º p/ a Port. Sant. – Ferroviária: Machado; Zé Carlos, Beluomini, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir, Ismael, Paulo Bim e Maritaca. Técnico: Vail Mota – Portuguesa Santista: Perez; Alberto, Almeida, Santo e Edmar; João Carlos, Zico, Pereirinha e Nelson; Sérgio e Caravetti. Técnico: Armando Renganeschi. Obs.: Foi o último jogo no qual a Ferroviária pontuou, atingindo 26 pontos ganhos. Depois viriam duas derrotas, para América e São Bento, fora de casa. Posteriormente, outros clubes do Interior, que tinham partidas atrasadas para saldar, não conseguiram alcançá-la. E o importante título de Tricampeã do Interior passou a figurar nos anais da gloriosa história da Ferroviária.

Campeã do Torneio Incentivo/1977:
São Bento 0 x 0 Ferroviária – 11.12.77, domingo (tarde) – Estádio Humberto Reali, Sorocaba (SP) – Torneio Incentivo Geraldo José de Almeida/FPF/Decisão/2º jogo – Árbitro: João Leopoldo Ayeta – Público: 3.772 pagantes – Ferroviária: Sérgio Bergantin; Vicente, Mauro, Sérgio Miranda e Paulo Lampa; Advilson, Samuel e Duda (Carlos); Ari, Volnei e Ângelo. Técnico: Olivério Bazani Filho – São Bento: Alfredo; Chiru, Tuta, Arlindo e Batata; Serelepe, Valmir e Adãozinho; Mojica, Cândido e Sérgio Ramos (Abel) – Obs.: Na primeira partida contra o São Bento, na Fonte, a Ferroviária ganhou (2 x 0), com gols de Volnei. Esse empate em Sorocaba garantiu-lhe o título.

Campeã do Torneio Incentivo da FPF/1982:
América 1 x 0 Ferroviária – 16.05.82, domingo (tarde) – Estádio Mário Alves Mendonça, São José do Rio Preto (SP) – Torneio Seletivo da FPF/Decisão/2º jogo – Árbitro: Ezequiel Pedroso –Gol: Rotta 41 do 1º - Ferroviária: Abelha; Marco Aurélio, Vica, Hermínio e Zé Rubens; Sídnei, Zilinho (Douglas Onça) e Douglas Neves; Jorginho, Marinho Rã e Claudinho (Miltinho). Técnico: Sérgio Clérice – América: Paulo César; Jorge, Miro, Daniel e Da Costa; Serrano, Rotta e Toninho; Marinho, Paulinho Cascavel (Zé Roberto) e Paulo Mattos – Obs.: No primeiro jogo, realizado na Fonte, a Ferroviária venceu por 1 a 0, gol de Douglas Neves, cobrando falta. A Ferroviária foi proclamada campeã em virtude de o jogador Marinho, do América, ter atuado irregularmente contra o onze grená.

Campeã da Copa Federação Paulista de Futebol/FPF/2006:
Bragantino 1 x 1 Ferroviária – 25.11.06, sábado, 19 horas – Estádio Marcelo Stéfani, Bragança Paulista (SP) – Copa FPF 2006/Decisão/2º jogo – Árbitro: Élcio Paschoal Borborema – Público: quase 10 mil pessoas – Gols: Bill 37 do 1º p/ o Bragantino; Jackson 42 do 2º p/ a AFE – Ferroviária: Tuti; Max Carrasco, Carlão, Wagner e Mauro; Fernando (Jackson), Leandro, Renato (Diego Isaías) e Leônico; Alex e Caiuby. Técnico: Édison Só – Bragantino: Dida; Júlio César, Cris e Zelão; Somália, Paulinho (André Gaspar), Ferrinho, Rubens (Fernando) e Leandro (Gileno); Luís Henrique e Bill. Técnico: Marcelo Veiga – Obs.: O primeiro jogo, disputado na Fonte, foi vencido pela Ferroviária, por 1 a 0, gol de Alex. O empate garantiu o título e a participação na Copa do Brasil de 2007.

Campeã do Campeonato Paulista da Série A2/FPF/2015:
Guaratinguetá 0 x 1 Ferroviária – 18.04.15, sábado, 15 horas – Estádio Dario Rodrigues Leite, Guaratinguetá (SP) – Campeonato Paulista, Série A2 – Árbitro: Alessandro Darcie – Público: 266 pagantes – Gol: Tiago Adan (pênalti) 4 do 2º - Ferroviária: Rodolfo; Paulo Henrique, Luan, Patrick (Neguete) e Roberto (Cleidson); Renato Xavier, Jairo e Danilo Sacramento; Fio, Elder Santana (Bruno Moraes) e Tiago Adan. Técnico: Milton Mendes – Guaratinguetá: Flay; Barone (Gabriel), Lucão, Dinda e Ricardinho (Lucas Ferrugem); Augustinho, Thiago, Robinho e Giovanny; Jackson e Sócrates. Técnico: João “Telê” – Obs.: A Ferroviária conseguiu o acesso à Série A1 para 2016. No dia seguinte, com a combinação de outros resultados, ela sagrou-se campeã da Série A2/2015, alcançando o tricampeonato do acesso (1955, 1966 e 2015). Acesso e título de campeã obtidos duas rodadas antes do encerramento do campeonato.

Campeã da Copa Paulista/FPF/ 2017:
Ferroviária (7) 2 x 2 (6) Inter de Limeira – 25.11.17, sábado, 18 horas – Arena Fonte Luminosa, Araraquara (SP) – Copa Paulista, Final/2º jogo – Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo – Público: 11.635 pagantes – Gols: Hygor, 16 do 1º e 37 do 2º p/ a AFE; Wesley, 12 e 48 do 2º p/ a Inter – Ferroviária – Tadeu; Daniel Vançan, Patrick, Elton e Arthur; William Favoni, Íkaro e Elvis (Danilo Sacramento); Léo Castro (Caio Mancha), Hygor (Raniele) e Marco Damasceno. Técnico: PC de Oliveira – Inter de Limeira – Rafael Pin; Vinicius Pedalada, Balardim, Nikão e Malcon; Teco, Marquinhos e Moisés (Jhonathan); Tom, Lucas Douglas e Wesley. Técnico: João Vallim – Decisão nos pênaltis: Ferroviária 8 x 7 Inter de Limeira. Gols da AFE: Patrick, Daniel Vançan, Danilo Sacramento, Caio Mancha, Arthur, Íkaro e Raniele. Gols da Inter: Tom, Wesley, Vinicius Pedalada, Teco, Calixto e Balardim. O goleiro Tadeu, da AFE, defendeu dois pênaltis. Obs.: Ferroviária, bicampeã da Copa Paulista, adquirindo o direito de disputar o Campeonato Brasileiro da série D, em 2018.

IV Taça dos Invictos (FPF)
Ferroviária 1 x 0 Botafogo – 12.12.71, domingo (tarde) – Fonte Luminosa, Araraquara (SP) – Torneio Paulistinha – Árbitro: Roberto Nunes Morgado – Gol: Itamar 15 do 2º - Ferroviária: Sérgio Bergantin; Mariani, Fernando, Pádua e Zé Carlos; Muri e Ademir; Nicanor, Zé Luís, Itamar (Bio) e Nei. Técnico: Almeida – Botafogo: Tonho; Gali, Roberto, Manoel e Luiz Celso; Jackson e Alfredo; Geraldo (Nato), Alemão (Marco Antônio), Ferreira e Geraldino – Obs.: Ferroviária, vice-campeã do Paulistinha/71, um ponto atrás do Juventus. Com esse resultado, a Ferroviária completou 14 jogos sem perder, conquistando a IV Taça dos Invictos, instituída pela Federação Paulista de Futebol.

Decisões de Quadrangulares

Campeã do Torneio Quadrangular de Ribeirão Preto/1967:
Ferroviária 7 x 2 Náutico (PE) – 26.02.67, domingo (tarde) – Fonte Luminosa, Araraquara (SP) – Torneio Quadrangular de Ribeirão Preto (SP) – Árbitro: Dílson Barroso Moreira – Gols: Valdir (3), Téia (2), Fogueira e Bazani p/ a AFE; Nino (2) p/ o Náutico – Ferroviária: Dado (Heitor); Beluomini, Fernando e Fogueira; Bebeto e Rossi; Valdir, Maritaca (Raul, depois Dejair), Téia, Bazani e Cacalo (Passarinho). Técnico: Manga – Náutico: Carlos Viana (Navarro); Ivan (Fernando), Mauro, Fraga e Clóvis; Zé Carlos e Rafael (Benedito); Miruca (Jaílson), Bita, Nino e Lala (Marques)

Campeã do Torneio Quadrangular Baltazar Soares de Castro (Goiânia)
Ferroviária 1 x 0 Botafogo (RP)– 09.04.67, domingo – Goiânia (GO) – Quadrangular Baltazar Soares de Castro – Gol: Roberto (contra) 2 do 1º - Ferroviária: Machado; Beluomini (Wilson Botão), Fernando, Brandão (Rossi) e Joãozinho; Bebeto (Adão) e Bazani; Passarinho (Valdir), Leocádio (Dejair), Téia e Pio. Técnico: Manga – Botafogo: Dirceu; Calegari, Zé Carlos (Veríssimo), Roberto e Carlucci (Zé Carlos); Edílio (Carlos Silva) e Márcio; Jair, Quarenta, Mirinho e Ganzepi (Antoninho). Técnico: José Carlos Bauer.

Campeã do Torneio Quadrangular do Recife (PE):
Sport Recife 0 x 4 Ferroviária – 01.05.67, segunda-feira – Estádio dos Aflitos, Recife (PE) – Torneio Quadrangular do Recife (PE) – Árbitro: Erilson Gouveia – Gols: Bebeto 6 e Valdir 23 do 1º; Bazani 22 e Téia 37 do 2º - Ferroviária: Machado (Dado); Beluomini (Wilson Botão), Brandão, Rossi e Fogueira; Bebeto e Bazani; Valdir (Passarinho), Dejair (Maritaca), Téia e Pio. Técnico: Manga – Sport: Gilberto (Délcio); Aguiar (Ti Carlos), Bibiu, Baixa e Gilvan (Hélmiton); Gojoba, César (Bite) e Soares (Canhoto); Renê, Renato e Ricardo. Técnico: Schiller Diniz – Obs.: O gol average beneficiou a Ferroviária, que levantou o Torneio.

Campeã do Torneio Quadrangular de Goiânia
Vila Nova (GO) 2 x 3 Ferroviária – 17.08.69, domingo (tarde) – Goiânia (GO) – Torneio Quadrangular de Goiânia/Decisão – Gols: Baiano (pênalti) e Zélio no 1º e Peixinho no 2º p/ a AFE; Serginho, um em cada tempo p/ o Vila Nova – Ferroviária: Carlos Alberto; Baiano, Fernando, Ticão e Zé Carlos; Bebeto e Bazani; Peixinho, Zé Luís (Rui Júlio), Zélio e Pio. Técnico: Vail Mota – Vila Nova: não disponível.

Campeã do Torneio Quadrangular de Campo Grande
Operário 0 x 0 Ferroviária – 26.08.74, segunda-feira (tarde/noite) – Campo Grande (MT, atual MS) – Torneio Quadrangular Interestadual de Campo Grande/Decisão – Árbitro: Agnaldo Barros de Oliveira – Ferroviária: Lula; Carlos, Mariani, Ticão e Zé Carlos; Palhares e Vagner; Reinaldo, Laerte, Waldir e Marcos. Técnico: Vicente Arenari Filho – Operário: Sidney; Paulinho, Marion, Guê e Fio; Natálio e Muri; Zé Carlos, Zé Ito, Rui e Sarão.


 Galeria de fotos:


Ferroviária 6 x 3 Botafogo (1966)

Ferroviária Campeã 1966

Gol do Título 1966



1968 -  Peixinho, Maritaca, Rui Júlio e Fogueira e Dorival Júnior (mascote).

Ferroviária Campeã 1969

Ferroviária Campeã do Torneio Incentivo 1982





Ferroviária Campeã da Copa Paulista 2017

Fonte:
Arquivo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Ferroviária em Campo; O Imparcial; Museu da Ferroviária; Tetê Viviani.

Pesquisa, elaboração e edição:

Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

FERROVIÁRIA NA FONTE – ANO XXXI (1981)


Gol de Douglas Onça contra o Palmeiras (1 a 1)

A Ferroviária realizou 30 jogos na Fonte Luminosa, no ano de 1981. Os três primeiros, pela Taça de Prata (hoje, Série B do Brasileiro). Os 27 seguintes, pelo Campeonato Paulista, divisão principal.

A Locomotiva venceu 12 jogos, empatou 11 e perdeu 7, marcando 37 gols e sofrendo 30.

Seu principal artilheiro, na Fonte, foi Douglas Onça, com seis gols assinalados. Em seguida, com cinco, aparecem: Zé Roberto, Fantato e Galo.

O Palmeiras foi o time que mais visitou a Fonte Luminosa em 1981, num total de três vezes. A primeira, que foi a primeira partida da AFE na Fonte, naquele ano, valeu pela Taça de Prata; as outras duas, valeram pelo Paulistão.

Nas três oportunidades, grenás e alviverdes empataram: 1 a 1, 0 a 0 e 1 a 1.

Contra os grandes, a AFE foi bem, ganhando do São Paulo e do Santos, pela contagem mínima, empatando as já citadas três vezes com o Palmeiras, e também contra a Portuguesa de Desportos. Perdeu apenas para o Corinthians.

O vexame ficou por conta dos 5 a 0 sofridos contra o Taubaté, o famoso Burro da Central.

O saldo de vitórias foi positivo, 12 a 7. Em gols, marcou sete a mais do que sofreu.

OS ARTILHEIROS

14 atletas afeanos marcaram gols atuando na Fonte Luminosa em 1981:

1º - Douglas Onça, 6 gols (foto)

2º - Zé Roberto, Fantato e Galo, 5

5º - Washington, 3

6º - Sílvio, Bispo, Gersinho e Claudinho, 2

10º - Radar, Toninho, Ademir, Marinho Paranaense e Luís Florêncio, 1



JOGARAM NA FERROVIÁRIA EM 1981

Luís Fernando, Tião, Aranha, Sérgio Bergantin, Aloísio, Marinho Paranaense, Gérson, Vica, Sabará, Samuel, Arouca, Divino, Luís Florêncio, Carlos, Pim, Zé Carlos, Sídnei, Zé Roberto, Washington, Douglas Onça, Douglas Neves, Stélio, Lavinho, Radar, Sílvio, Galo, Claudinho, Gersinho, Fantato, Toninho, Davi, Ademir, Miltinho, Marinho II, Bispo

Ferroviária x Palmeiras

OS 30 JOGOS DA AFE NA FONTE, EM 1981

(Nº de ordem – Jogo – Data – Competição – Artilheiros grenás)

1 – Ferroviária 1 x 1 Palmeiras – 18.01.81 – Taça de Prata – Douglas Onça
2 – Ferroviária 1 x 2 São Paulo-RS – 21.01.81 – Taça de Prata – Radar
3 – Ferroviária 1 x 0 Criciúma-SC – 28.01.81 – Taça de Prata – Sílvio
4 – Ferroviária 1 x 0 Noroeste – 28.02.81 – Campeonato Paulista – Douglas Onça
5 – Ferroviária 4 x 2 Francana – 05.03.81 – Campeonato Paulista – Galo (2), Douglas Onça e Washington
6 – Ferroviária 2 x 1 Botafogo – 15.03.81 – Campeonato Paulista – Douglas Onça e Galo
7 – Ferroviária 0 x 1 Comercial – 18.03.81 – Campeonato Paulista
8 – Ferroviária 3 x 0 América – 28.03.81 – Campeonato Paulista – Claudinho (2) e Gersinho
9 – Ferroviária 0 x 0 XV de Jaú – 02.05.81 – Campeonato Paulista
10 – Ferroviária 0 x 1 Juventus – 16.05.81 – Campeonato Paulista
11 – Ferroviária 0 x 0 Palmeiras – 20.05.81 – Campeonato Paulista
12 – Ferroviária 2 x 2 São José – 27.05.81 – Campeonato Paulista – Gersinho e Ademir
13 – Ferroviária 1 x 2 Ponte Preta – 01.06.81 – Campeonato Paulista – Washington
14 – Ferroviária 0 x 0 Botafogo – 07.06.81 – Campeonato Paulista
15 – Ferroviária 1 x 3 Corinthians – 14.06.81 – Campeonato Paulista – Zé Roberto
16 – Ferroviária 2 x 2 Noroeste – 21.06.81 – Campeonato Paulista – Marinho Paranaense e Fantato
17 – Ferroviária 2 x 0 Marília – 01.07.81 – Campeonato Paulista – Zé Roberto e Fantato
18 – Ferroviária 1 x 0 América – 05.07.81 – Campeonato Paulista – Galo
19 – Ferroviária 1 x 1 XV de Jaú – 12.07.81 – Campeonato Paulista – Galo
20 – Ferroviária 0 x 2 São Bento – 19.07.81 – Campeonato Paulista
21 – Ferroviária 1 x 1 Palmeiras – 26.07.81 – Campeonato Paulista – Luís Florêncio
22 – Ferroviária 4 x 1 Comercial – 09.08.81 – Campeonato Paulista – Bispo, Douglas Onça e Zé Roberto (2)
23 – Ferroviária 2 x 0 Internacional – 19.08.81 – Campeonato Paulista – Fantato e Douglas Onça
24 – Ferroviária 1 x 0 São Paulo – 23.08.81 – Campeonato Paulista – Sílvio
25 – Ferroviária 0 x 5 Taubaté – 06.09.81 – Campeonato Paulista
26 – Ferroviária 1 x 1 Portuguesa – 13.09.81 – Campeonato Paulista – Washington
27 – Ferroviária 2 x 2 Guarani – 20.09.81 – Campeonato Paulista – Fantato e Toninho
28 – Ferroviária 2 x 0 Francana – 30.09.81 – Campeonato Paulista – Zé Roberto e Fantato
29 – Ferroviária 0 x 0 São Bento – 11.10.81 – Campeonato Paulista
30 – Ferroviária 1 x 0 Santos – 14.10.81 – Campeonato Paulista – Bispo


Fonte:
Acervo de “Ferroviária em Campo”

Fotos: Douglas Onça e Placar

Pesquisa, elaboração e edição:
Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

VAMOS ATUALIZAR A LISTAGEM DOS TÍTULOS DA FERROVIÁRIA?




FERROVIÁRIA EM CAMPO apresenta a cronologia dos títulos conquistados pela Ferroviária de Araraquara.


TÍTULOS

1955 – Campeã da Segunda Divisão do Campeonato Paulista

1966 – Bicampeã da Segunda Divisão do Campeonato Paulista

1967 – Campeã do Interior do Estado de São Paulo

1968 – Bicampeã do Interior do Estado de São Paulo

1969 – Tricampeã do Interior do Estado de São Paulo

1977 – Campeã do Torneio Incentivo Geraldo José de Almeida (FPF)

1982 – Campeã do Torneio Seletivo (FPF)

2006 – Campeã da Copa Federação Paulista de Futebol (atual Copa Paulista)

2015 – Tricampeã da Segunda Divisão do Campeonato Paulista (Série A2)

2017 – Bicampeã da Copa Paulista



IV TAÇA DOS INVICTOS (FPF)

Conquistada no Paulistinha de 1971, quando o time permaneceu invicto durante 14 jogos



COMPETIÇÕES AMISTOSAS


1967 – Campeã do Torneio Quadrangular de Ribeirão Preto (SP)

1967 – Campeã do Torneio Quadrangular de Goiânia (GO)

1967 – Campeã do Torneio Quadrangular de Recife (PE)

1969 – Campeã do Torneio Quadrangular de Goiânia (GO)

1974 – Campeã do Torneio Quadrangular de Campo Grande (MS) 



Elaboração e edição:

Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali 

terça-feira, 28 de novembro de 2017

LOCOMOTIVA, ANO LXVII – 2017


Um ano de conquista de título e de permanência no Paulistão



Está encerrada a temporada de 2017 para o time principal da Ferroviária. Uma temporada marcada pela conquista da Copa Paulista e pela permanência na divisão principal do futebol bandeirante em condições dramáticas, na última rodada, graças a um empate sem abertura de contagem na vizinha cidade de Ribeirão Preto, contra o Botafogo.

Além desses dois feitos maiores, a Locomotiva participou da Copa do Brasil, mas não passou do primeiro jogo, que aconteceu na Fonte Luminosa, contra o time alagoano do ASA; não foi além de um empate (1 a 1), e pelo regulamento deixou precocemente a competição.

Mais ainda: abrindo a temporada, a AFE exibiu-se amistosamente na capital, contra o Sport Club Corinthians Paulista e, embora perdesse pela contagem mínima, causou boa impressão.

Três jogos-treino serviram de preparativos, no mês de janeiro: em Barretos, 2 a 2; na Fonte, 3 a 1 contra o Sertãozinho e 1 a 2 contra o Linense.

Após o encerramento do Campeonato Paulista, mais três jogos-treino foram realizados: 2 a 0 contra o XV de Jaú, na vizinha cidade; 1 a 2 contra o Botafogo, em Ribeirão Preto; e 2 a 1 contra a Inter de Limeira, na Fonte.


Vitória sobre o Corinthians na Fonte - Paulistão


NÚMEROS GERAIS  

A Ferroviária realizou 41 jogos no ano de 2017. Venceu 18, empatou 12 e perdeu 11.  Marcou 58 gols e sofreu 41. Atentem para o detalhe: em 41 partidas, 41 tentos sofridos; portanto, 1 gol sofrido por jogo, em média.

Se no Campeonato Paulista o time perdeu mais que ganhou – 4 a 6 –, na Copa Paulista a campanha ganhou amplo destaque pelo título de campeã e pelos números: 14 vitórias contra apenas 4 derrotas. 41 gols marcados e apenas 18 sofridos.




Leandro Amaro marcou o gol da vitória contra o Santos na Vila

OS 41 JOGOS

(Nº de ordem – Data – Jogo – Autores dos gols da AFE – Público)


Amistoso

1 – 01.02.17 – Corinthians 1 x 0 Ferroviária – 22.231 torcedores

Copa do Brasil

3 – 08.02.17 – Ferroviária 1 x 1 ASA (AL) – Tiago Marques – 2.028 pagantes

Campeonato Paulista

Primeira Fase

2 – 05.02.17 – Ponte Preta 2 x 1 Ferroviária – Tiago Marques – 4.042 pag.
4 – 11.02.17 – Ferroviária 1 x 3 Mirassol – Leandro Amaro – 859 pag.
5 – 14.02.17 – Ferroviária 1 x 1 Audax – Juninho – 1.802 pag.
6 – 18.02.17 – Santos 0 x 1 Ferroviária – Leandro Amaro – 5.655 pag.
7 – 22.02.17 – Ferroviária 1 x 1 Santo André – Capixaba – 1.698 pag.
8 – 25.02.17 – Palmeiras 4 x 1 Ferroviária – Alan Mineiro (p) – 26.201 pag.
9 – 06.03.17 – Ferroviária 0 x 1 São Bento – 1.387 pag.
10 – 10.03.17 – Grêmio Novorizontino 2 x 0 Ferroviária – 2.964 pag.
11 – 19.03.17 – Ferroviária 1 x 0 Corinthians – Alan Mineiro – 7.572 pag.
12 – 22.03.17 – São Bernardo 0 x 0 Ferroviária – 2.192 pag.
13 – 25.03.17 – Ferroviária 3 x 1 Ituano – Tiago Marques (2) e Juninho – 2.548 pag.
14 – 29.03.17 – Botafogo 0 x 0 Ferroviária – 3.694 pag.

Campeonato Paulista

Torneio do Interior

15 – 03.04.17 – Ferroviária 2 x 2 São Bento – Alan Mineiro (2, sendo 1 de pênalti) – 1.267 pag.
16 – 08.04.17 – Red Bull Brasil 4 x 1 Ferroviária – Fernandinho – 75 pag.
17 – 15.04.17 – Ituano 0 x 3 Ferroviária – Tiago Marques (2) e Raniele – 779 pag.


Copa Paulista

18 – 02.0717 – Mirassol 1 x 2 Ferroviária – Felipe Ferreira e Léo Castro – 155 pag.
19 – 08.07.17 – Ferroviária 3 x 0 Linense – Léo Castro (2) e Renato Kayzer – 805 pag.
20 – 18.07.17 – Velo Clube 0 x 1 Ferroviária – Léo Castro – 237 pag.
21 – 22.07.17 – Ferroviária 2 x 0 Noroeste – Renato Kayzer e Hygor – 971 pag.
22 – 29.07.17 – Ferroviária 0 x 1 XV de Piracicaba – 1.354 pag.
23 – 10.08.17 – Ferroviária 0 x 2 Mirassol – 1.120 pag.
24 – 16.08.17 – Penapolense 2 x 3 Ferroviária – Hygor, Léo Castro e William Favoni – 98 pag.
25 – 19.08.17 – Linense 1 x 2 Ferroviária – Hygor (2) – 286 pag.
26 – 30.08.17 – Ferroviária 5 x 1 Velo Clube – Hygor (2), Rodolfo, Íkaro e Renato Kayzer – 812 pag.
27 – 02.09.17 – Noroeste 1 x 0 Ferroviária – 503 pag.
28 – 09.09.17 – XV de Piracicaba 1 x 1 Ferroviária – Elvis (f) – 1.980 pag.
29 – 17.09.17 – Ferroviária 2 x 1 Penapolense – Léo Castro (2) – 577 pag.
30 – 23.09.17 – Água Santa 0 x 2 Ferroviária – Léo Castro e Luís Henrique – 3.356 pag.
31 – 27.09.17 – Ferroviária 3 x 0 Taboão da Serra – Alisson, Hygor e Léo Castro – 777 pag.
32 – 30.09.17 – Ferroviária 2 x 2 Inter de Limeira – Léo Castro e Marco Damasceno – 698 pag.
33 – 07.10.17 – Inter de Limeira 0 x 0 Ferroviária – 553 pag.
34 – 11.10.17 – Taboão da Serra 0 x 2 Ferroviária – Caio Mancha e Jygor – 83 pag.
35 – 15.10.17 – Ferroviária 0 x 0 Água Santa – 722 pag.
36 – 21.10.17 – Santos B 0 x 4 Ferroviária – Hygor e Léo Castro (3) – 306 pag.
37 – 28.10.17 – Ferroviária 3 x 2 Santos B – Hygor e Íkaro (2) – 1.317 pag.
38 – 04.11.17 – Portuguesa 0 x 2 Ferroviária – Léo Castro e Marco Damasceno (p) – 3.896 pag.
39 – 11.11.17 – Ferroviária 0 x 1 Portuguesa – 4.634 pag.
40 – 18.11.17 – Inter de Limeira 0 x 0 Ferroviária – 3.632 pag.
41 – 25.11.17 – Ferroviária (7) 2 x 2 (6) – Inter de Limeira – Hygor (2) – 11.635 pag.

Campeã da Copa Paulista


ARTILHEIROS

Tiago Marques foi o principal artilheiro do primeiro semestre de 2017, assinalando cinco gols no Paulistão e mais um gol na Copa do Brasil, totalizando seis tentos em duas competições importantes.

Alan Mineiro ficou na segunda colocação, marcando quatro gols no Paulistão.

No segundo semestre, durante a Copa Paulista, na qual a Ferroviária sagrou-se bicampeã, dois outros goleadores se destacaram:
Léo Castro, artilheiro maior da competição, com 14 gols;
e Hygor, autor de 12 gols.

Tiago Marques, Léo Castro e Hygor



OS QUE MAIS JOGARAM

Leandro Amaro e Alan Mineiro foram os únicos atletas grenás que participaram dos 15 jogos do Campeonato Paulista.

Léo Castro foi o único atleta afeano a disputar todos os jogos da Copa Paulista, que chegaram ao total de 24.

 
Léo Castro

Fontes:
Acervo de “Ferroviária em Campo”  
futebolpaulista.com.br (Site oficial da Federação Paulista de Futebol)   
Site Futebol Interior

Fotos: Federação Paulista, Gazeta Esportiva, Ferroviária SA

Pesquisa, elaboração e edição:

Vicente Henrique Baroffaldi e Paulo Luís Micali